07 maio 2006

 

Providência cautelar

A providência cautelar do caso Margarida Rebelo Pinto / João Pedro George. Evolução do caso.

Comments:
A betice tonta e o sexo de "langerie com lacinhos" de MRP deve irritar o JPG - ingenuamente, talvez mais que a escrita. Não sei. MRP , a fingir dignidade ferida e a OL ou alguem por eles pode ter percebido a oportunidade do golpe publicitário. Os argumentos invocados para o requerimento da providência cautelar são uma "alforreca". Os advogados deviam saber disso ou são incompetententes.
Ou talvez não a isto tudo - sem lítio é difícil distingir a realidade da conspiração. E as coisas apenas aconteceram. As coinidências são, às vezes, como as bruxas. Não se acredita nelas, mas parece que existem.
 
Acho surpreendente que alguém perca tempo com os livros da MRP. A vida é tão curta e há tanto mundo lá fora e cá dentro, dentro de nós também, para descobrir.
 
Blog, digno de registo.
Obrigado

Paulo
 
Só para dizer que não perco tempo com comentários sobre MRP. Nem com quem lê ou se preocupa com MRP. Porque MRP não existe em termos literários.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?